Sunday, 30 April 2017

Turning Point - Semana 2


Esta foi a segunda semana da minha reeducação alimentar (chamemos-lhe assim) e tenho a dizer que não foi nada fácil.  Aqui fica um pequeno resumo.

🌿 Domingo, Segunda e Terça foram dias com muito pouco auto-controlo. O problema de estar viciada em açúcar é, como em todos os vícios, os cravings. Tentei controlar ao máximo, mas não resisti a umas bolachas de chocolate 😬

🌿 Quem me segue no Instagram (é só carregar no ícone da barra lateral) sabe que Quarta-feira foi um dia igualmente problemático. Principalmente no que a máquinas de alimentos diz respeito. Não vale a pena estar a falar mais no assunto, em sinais divinos, teimosias estúpidas e afins lol

🌿 Conquista da semana: Quinta-feira não trouxe almoço de casa, o que geralmente é sinónimo de ir aos Armazéns do Chiado chafurdar em comida muito pouco saudável. Desta vez fiquei-me por um peito de frango grelhado, legumes salteados e um bocadinho de arroz branco. Notem que, pelo mesmo preço, havia alheira. Merecia uma medalha, just saying.

🌿 Sexta-feira foi um dia para esquecer. Se fosse há uns anos teria sido dia para um ataque de compulsão bem forte. Felizmente isso não aconteceu. Recebi más notícias no trabalho (está tudo bem, foi só um pequeno choque) e foi dia de.... primeira consulta de nutrição. O que significou subir para uma balança. E o que vi horrorizou-me.

Falemos então desta primeira consulta de nutrição, que, tirando a parte da balança, foi fantástica.

A Dra. Margarida Ferreira, que é menina para ter a minha idade, além de fazer planos alimentares, está habituada a lidar com distúrbios alimentares, por isso, teve em especial consideração a minha compulsão na elaboração do meu plano. Notem que os planos variam de pessoa para pessoa e consoante o objectivo da consulta e os seus hábitos alimentares e de vida. Por isso o que vos digo aqui aplica-se a mim, e não é um plano universal.

🍎 Depois de responder a uma data de perguntas sobre os meus hábitos e a minha saúde, subi para a tão temida balança. E o veredicto foi: metabolismo baixo, desidratada e muito peso a mais. O peso assustou-me bastante, porque está quase como estava em 2012, quando bati no fundo do poço e procurei ajuda. Estava quase lá outra vez e só posso dar graças aos santinhos todos (e a 5 anos de psicoterapia) por me ter apercebido a tempo.

🍎 O plano que a Margarida me fez é muito equilibrado e bastante fácil de seguir. Além das três principais refeições, faço um lanche a meio da manhã, dois durante a tarde e, caso tenha fome, posso fazer uma ceia à noite. Estes lanches entre refeições, para mim, são as principais mudanças: iogurtes magros, gelatinas, queijinhos babybel light, bolachas marinheiras, etc. vão passar a ser os meus melhores amigos.

🍎 A Margarida também me deu umas dicas para escolher os melhores alimentos. Por exemplo: os iogurtes não podem ter mais de 5g de açúcar por cada 100g. Achei que qualquer iogurte magro servisse, mas estava redondamente enganada. Ontem quando fui abastecer ao super, peguei nos Adagio magros de morango e melancia, que são dos meus preferidos. Estava a caminho da caixa quando me lembrei de ler o rótulo: 10g de açúcar por cada 100g de iogurte. O dobro do recomendado! Bye bye Adagio, olá Mimosa.



🍎 Tive direito a um sistema de SOS: se vir que estou muito aflita, há umas barrinhas muito boas que posso comer, em vez de um dos lanches. Ou então um quadradinho de chocolate negro (quanto mais cacau, melhor).

🍎 Posso fazer uma asneira por semana. Ainda não sei qual vai ser a da próxima semana (que esta semana já fiz demasiadas), mas cheira-me a chocolate. Milka. Ou toblerone. Ou oreos. Ou... bom é melhor parar 😅

🍎 A melhor parte sabem qual foi? Saber que, se cumprir o plano certinho, no final de Setembro já perdi tudo o que tinha para perder e estou a manter o peso certo. São 6 meses. Seis meses não são nada na vida de uma pessoa.

Combinámos que só me volto a pesar na próxima consulta, que será no início de Junho e que o objectivo é chegar lá com menos 5kg, seguindo o plano maravilha.

Seis meses! Seis meses e volto a ter um peso saudável. Um mês a cumprir à risca o plano para os hábitos mudarem e se enraizarem. Esto pronta, prontíssima!



2 comments

  1. O importante é a força de vontade e o foco no resultado. Também precisave de diminuir os açúcares, mas custa-me tanto...
    Força!

    ReplyDelete
    Replies
    1. bem sei o quão difícil é... é um vício terrível. mas com força de vontade tudo se consegue!

      Delete

Bem-vindo e obrigada por deixar a sua (educada) opinião. A resposta ao comentário será sempre dada aqui.

© SLOW LIFE
Maira Gall